Baldios de Vilarinho com aprovação unânime dos Compartes na análise ao ano de 2016

No decorrer do ano de 2016 foram várias as iniciativas que tiveram a experiencia dos Baldios de Vilarinhocomo gestão de sucesso, destacando-se a participação no Seminário “Os múltiplos rostos da economia solidária em Portugal” que decorreu na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

Já promovido pelos compartes de Vilarinho, o I Seminário “ Comunidades Locais e os Baldios”, na opinião de Luís Trota presidente do Conselho Directivo, foram investimentos, sobretudo pessoais,que originaram uma permuta de saberesestando a resultar num progresso gradual na gestão deste projeto comunitário.

Relacionado com o trabalho de preservação e melhoria da floresta tiveram como objectivos, aumentar a produção lenhosa, reduzir o perigo de incêndios através das faixas de contensão e vigilância dos sapadores, manter a biodiversidade, bem como controlar as invasoras lenhosas.

Também no ano de 2016, e através da Escola Profissional de Sicó, cerca de 100 pessoas receberam formação nas instalações dos Baldios sobre produtos fitofarmacêuticos, para além de estagiários de Escolas ou de cursos Florestais inseridos na acção diária dos Baldios.

Com um relatório de atividades, bastante extenso,ainda foi dado conhecimento do processo da alteração da Lei dos Baldios, com os Baldios de Vilarinho aassociaram-se com o seu parecer junto dos GruposParlamentares na Assembleia da República.

Na área das contas e na opinião do tesoureiro o projeto dos Baldios estásustentado e envolvido por inúmeras ações o qual teve nos ganhos a execução orçamental de 98,53%, com o valor de 191.663,89€. Por seu lado, os gastos com 224.373,20€, obtiveram a execução orçamental de 88,39%. Sendo negativo, mas previsível, o resultado doexercício acabou por serinferior ao estimado,continuando o investimento nos Baldios limitado desde 2015, rematou.

Fazendo parte da ordem de trabalhos, foi aprovado o regulamento de admissão dos compartes caçadores à Zona de Caça Turística, fazendo a Mesa da Assembleia o sorteio dos sete caçadores inscritospara um dia de caça ao veado, cabendo a sorte a José Piedade. Já ao javali foram todos premiados, uma vez que paraeste fim seriam sorteados 25 compartes caçadores.

Entretanto,Eugénia Rodrigues, Técnica dos Baldios, dotadada versão final do Plano de Gestão Florestal, o qual esteve em apresentação pública de 13 de fevereiro a 10 de março/2017,informou que nas áreas vazias das Cabeçadas, Fiscal e Póvoa de Fiscal, cobertas de acacial, são os desafios para as novas plantações, estando em apreciação as medidas disponíveis nas candidaturas ao PDR 2020. As árvores serão preferencialmente com espécies autóctones, pinheiro manso, sobreiro, e medronheiro,impondo-se previamente a aplicação de vedaçõesnos terrenos para evitar a destruição pelos animais.

Rita Serra, Investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, aproveitou para comentar a evolução do COMUNIX, projecto Europeu do Erasmus+, do qual os Baldios de Vilarinho fazem parte da dinamização pela sua área comunitária. Segundo a investigadora e coordenadora do projeto, estáa ser divulgado a todas as habitações do Concelho da Lousã, através de carta,assim como anível Nacional pelas redes sociais, sensibilizando os jovens dos 18 aos 30 anos a concorrerem à Escola Comunitária até ao dia 10 de abril, a qualdecorrerá na segunda quinzena de agosto.Com uma semana em Pontevedra e outra nos Baldios de Vilarinho e todas as despesas pagas, haverá para Portugal dez vagas, garantindo-se dar a conhecer duas experiencias de governação comunitária. Rita Serra refere que basta responder ou fazer um vídeosobre a pergunta: “De que forma gostavas de usar ou melhorar os baldios para poderes viver melhor no lugar com a tua família, os teus amigos e vizinhos? O que precisas de aprender para que isso seja possível?”.

O endereço; comunix@ces.uc.pt será o destinatário desse trabalho que deverá incluir, nome morada, idade, ocupações e interesses que considerem relevantes.

Subtitle: 
Plano de Gestão Florestal e Projecto EuropeuComunix fortalecem a governação dos recursos comuns